Permite-te!

 

Permite-te redefinires-te, redesenhar e decorar a vida com novas texturas e cores que te alegrem o olhar.
Permite-te fazeres inversão de marcha, seguir por atalhos, percorrer arriscados trilhos e alterares o teu percurso desbravando o sentido de novos caminhos.
Permite-te mudares de ideias, construir novas sementeiras, ser feliz noutras fronteiras.
Permite-te tirar os chapéus que já não se encaixam, as roupas que há muito deixaram de servir e os sapatos que de usados deformaram o tua postura, a tua forma de estar e sentir.
Permite-te crescer, expandires-te e transformares-te nesse voo que arrepia e liberta.
Permite-te desaprender quem já foste, se já não reconheces a velha pessoa, os antigos saberes, os sonhos de outrora em quem és na verdade agora.

Nancy Edison – A coragem de uma mãe que mudou o rumo da História

Encorajamento

 

Um certo dia, o pequeno Thomas chegou em casa com um bilhete para a sua mãe.

Ao entregar-lhe disse-lhe:

– O meu professor deu-me este papel para lhe entregar apenas a si.

Ao ler a carta os olhos da mãe lacrimejavam. Preocupado o pequeno Thomas perguntou o que dizia a carta.

Ela resolveu ler-lhe em voz alta:

“O seu filho é um génio. Esta escola é muito pequena para ele e os professores não estão ao seu nível. Por favor, ensine-o você mesma”

Depois de muitos anos, Thomas Edison tornou-se um dos maiores inventores do século.

Após a morte de sua mãe, quando arrumava a casa viu um papel dobrado no canto de uma gaveta.

Para sua surpresa era a antiga carta que seu professor havia mandado para a sua mãe. Contudo, o conteúdo era diferente do que sua mãe lhe havia lido há alguns anos. Dizia:

“O seu filho é confuso e tem problemas mentais. Não vamos deixá-lo vir mais à escola”

Edison chorou durante horas e então escreveu no seu diário: “Thomas Edison era uma criança confusa, mas graças a uma mãe heroína e dedicada, tornou-se o génio do século.”

Chegou mais tarde a afirmar: “Sou o resultado do que uma grande mulher quis fazer de mim”.

 

Nancy Edison, assim se chamava esta mãe que com a sua influência positiva e encorajamento mudou o rumo, não só da vida do seu tão amado filho, mas o rumo da História.

O seu amor incondicional permitiu ver valor onde outros viam dificuldades inultrapassáveis.

A sua coragem moldou o espírito empreendedor e criativo desta criança que não ficou confinada a rótulos, mas ousou sonhar mais alto, criar o impossível, bastando para isso acreditar que era não um atrasado mental mas… um génio!

Ler esta história verídica lembra-me de uma outra frase que procuro ter sempre presente:

“As palavras que diriges ao teu filho tornam-se a sua voz interior”.