Não há só branco ou preto, cor de pele ou castanho

Cores da Pele

 

– Mãe, o J é castanho?

– Sim, é. Mas é um menino como tu.

– Não é, não. Ele é diferente de mim e dos outros meninos.

– É? E tu, és igual a quem?

– Sou igual aos outros meninos da minha sala. Eles têm a mesma cor que eu, menos o J.

– Têm mesmo?!… Olha que eu acho que não… Será que nós somos da mesma cor?

– Somos.

– Hummm… Vamos ver… Junta o teu braço ao meu. São da mesma cor?

– Não…

– Agora junta ao da mana. E que tal? A cor é igual?

– Também não… E a do pai também é diferente.

– Pois é. Somos da mesma família e nem por isso temos o mesmo tom de pele. Não somos iguais, nem somos diferentes. Somos semelhantes. E isso é bom, não é?

– É!

Esta foi uma conversa que tive há uns tempos com a B. No dia seguinte, procurei o projeto Humanae, da brasileira Angélica Dass. Fiz um print screen de vários rostos e imprimir para que a B pudesse levar para a escola e mostrar aos amigos a variedade e riqueza da diversidade humana.

Ficou toda contente com a descoberta. Por perceber que não há só branco ou preto, cor de pele ou castanho. O mundo afinal é tão mais colorido, e por isso, tão mais rico e completo.