Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes

Quando há uns anos me deparei com as dúvidas e a intensa crítica interna sobre o caminho que estava a levar no exercício da minha parentalidade, “Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes”, de Augusto Cury, foi o livro que me trouxe um novo olhar, mais encorajador e positivo, sobre o que poderia ser a educação.

Na altura nenhuma das minhas filhas andava ainda na escola. Aliás, a mais nova ainda nem sequer tinha nascido, mas nas demandas do meu recente papel de mãe senti que precisava de refazer as bases que serviam de referência à forma como me relacionava com a minha filha e a educava, e que em certa medida, sabia que não estavam alinhadas com as minhas intenções.

Cada página lida foi um ensinamento para mim, uma verdadeira lufada de ar fresco. Em muitas linhas encontrei o desafio a fazer exatamente o oposto do que tinha conhecido até então e julgava ser o correto.

Aprendi com este livro o que um verdadeiro educador deve ser um semeador de sonhos. Este foi o livro que semeou também em mim a vontade de descobrir mais sobre as minhas sombras, assumi-las e resignificá-las, ao invés de reprimi-las e camuflá-las.

Instigou-me igualmente a transformar a minha história, ser mais ativa na influência que posso e devo ser enquanto mãe que procura criar seres humanos bons e conscientes para este mundo, e reinventar-me, não só para ser uma mãe melhor, mas essencialmente para ser um exemplo digno dos valores que professo.

“Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes” marca o início do redireccionamento da minha trajetória como mãe e do meu desenvolvimento pessoal. É também o motivo porque me entusiasmei por aprender mais sobre o tema da educação e gestão das emoções.

Desde que o li que ficou claro para mim que se só damos aquilo que temos, e o que temos está aquém de ser o que desejamos, então devemos procurar o que nos serve para a nossa missão e empreender numa nova realidade de conhecimentos e experiências. Porque para colher há que antes de mais semear.

Filhos Brilhantes

SINOPSE

«A importância do Pensamento, da Criatividade e dos Sonhos».

Esta é uma aliciante reflexão sobre o poder da inteligência e do pensamento crítico, que demonstra que todos nós temos a capacidade de criar filhos brilhantes e alunos fascinantes. Com o seu estilo acessível e pontuado por reflexões profundas, o autor apresenta as bases de uma educação nova, que tem como objetivo a consciência crítica, a responsabilidade, a capacidade de decisão, a tolerância e, sobretudo, a capacidade de sonhar e de acreditar em si próprio.

 

Boas leituras!